Edzéseink

Budapest

VI. kerület
Bálint ház
1065 Révay u. 16.
Mestre João
szerda 19 : 30 - 21 : 00
csütörtök 19 : 30 - 21 : 00
IX. kerület
Capoeira a IX. kerületben (felnőtt/ifi/gyermek)
1091 Ifjúmunkás utca 13.
Kiss Enikő / monitora Rosaflor
hétfő 18 : 30 - 20 : 00
szerda 19 : 00 - 20 : 00
XIII. kerület
Gárdonyi Géza Általános Iskola
<p>1137 Radn&oacute;ti Mikl&oacute;s utca 8-10.</p>
Mestre Jubileu
kedd 17 : 30 - 19 : 00
csütörtök 17 : 30 - 19 : 00
XXI. kerület
Radnóti Miklós Műv. Ház
1214 Vénusz u. 2
Mestre João
kedd 18 : 30 - 19 : 30
péntek 19 : 30 - 21 : 00
XXI. kerület
Herman Ottó Ált. Isk.
1214 Gombos tér 1.
Mestre João
kedd 17 : 00 - 18 : 00
csütörtök 17 : 00 - 18 : 00
XXI. kerület
Radnóti M.h./ovis csoport
Radnóti Miklós Művelődési Ház Cím: 1214 Budapest, Vénusz u. 2
Krisán Andrea / Cabelo de fogo
csütörtök 17 : 00 - 18 : 00
XXI. kerület
Gyermeksziget óvoda/ovis csoport
Gyermeksziget óvoda Cím: 1214 Budapest, Kossuth Lajos u. 140
Krisán Andrea / Cabelo de fogo
szerda 15 : 30 - 16 : 15
XXI. kerület
Erdősor u. óvoda/ovis csoport
Erdősor utcai óvoda Cím: 1214 Budapest, Erdősor Utca 110-112
Krisán Andrea / Cabelo de fogo
hétfő 16 : 15 - 17 : 00

Dunakeszi

Széchenyi István Iskola
Posta utca 5
Professor Cabeludo
szerda 18 : 00 - 19 : 30
péntek 18 : 00 - 20 : 00

Dunavarsány

Dunavarsány
Dunavarsány, Kossuth Lajos u. 12 WillPower Táncstúdió
Sárközi Béla/Estagiário Careca
szombat 10 : 00 - 11 : 30

Gyömrő

Weöres Sándor Általános Iskola
<p>Erszébet utca 18.</p>
Aluno-formado Magrão
péntek 18 : 30 - 20 : 00
vasárnap 9 : 45 - 11 : 15

Veresegyház

Mézesvölgyi Általános Iskola
2112 Veresegyház, Mogyoródi utca 5-7.
Professor Cabeludo
hétfő 17 : 00 - 18 : 00
csütörtök 16 : 30 - 18 : 00
 

Címlap | Dalok

Dalszövegek

 

 

A E I O U crianca

A E I O U crianca

 


 

(Coro)

A E I O U ,  U O I E A,  A E I O U

Vem criança, vem jogar

 

Eu aprendi a ler

Aprendi a cantar

Mas foi na capoeira

Que eu aprendi a jogar

 

(Coro)

 

Eu estudo na escola

Treino na academia

Respeito a minha mãe

O meu pai e minha tia

 

(Coro)

 

Sou criança, sou pequeno

Mas um dia eu vou crescer

Vou treinando Capoeira

Pra poder me defender

 

(Coro)

 

Capoeira é harmonia

É amor no coração

Capoeira tem criança

O futuro da nação. 



 

A benguela chamou pra jogar

A benguela chamou pra jogar

 

Szerz: Mestre Tucano Preto
 

 

(Coro)

A benguela chamou pra jogar
A benguela chamou pra jogar Capoeira

A benguela chamou pra jogar
A benguela chamou pra jogar Capoeira

 

Tudo começou assim
Hoje eu tenho que lembrar
De Maria Martinha do Bonfim
Luiz Candido Machado
Que eram os pais de Mestre Bimba
Manoel do Reis Machado

 

(Coro)

 

Em mil novecentos este fato aconteceu
Em vinte trés de novembro
O Mestre Bimba nasceu

 

(Coro)

 

Bimba assim dizia
Tocando seu berimbau
Sentado no velho banco
Ensinando a regional

 

(Coro)

 

Nos dias de formatura
Era obrigado a jogar
O São Bento Grande E o Toque de Iuna
A benguela não podia sujar

 

(Coro)

 

Em cinco de fevereiro
Do ano de setenta e quatro
Esta tristeza aconteceu
Na cidade de Goiânia
Mestre Bimba faleceu



 

A Tradição

A Tradição

 

Szerz: Mestre Barrao
 

 

Lalaia lai a


A roda já vai começar
passa o gunga pro Mestre menino
agachado no pé do berimbau
o Cabra me desafiou
Meia lua e rabo de arraia
Abriu na ginga pra jogar
No jogo apertado outro puxa navalha
mas um Capoeira não pode pegar

O som do atabaque rufou
O Mestre me avisou no seu cantar
Meu Patua meu corpo fechou
Com a benção do Pai Oxal?

Se um dia Deus me chamar
Eu irei muito contente
sou professor que tem discípulos
são os frutos que deu de uma semente

menino pega viola
não esqueça da tradição
a onde voce for pra roda
solta a voz e cante essa canção

 



 

Abolição chegou

Abolição chegou

 

Szerz: Mestre Paihakan
 

 

Abolição chegou

a roda vai começar

No toque do berimbau

Quero ver vc jogar

 

Abolição tem força, alegria e muito axé

Lá tem jogo ligeiro solto na ponta do pé

Homem joga com menino E menina com mulher

 

Refrão

 

Abolição chegou

a roda vai começar

No toque do berimbau

Quero ver vc jogar



 

Ae mandingueiro

Ae mandingueiro

 

Szerz: Esquilo
 

 

Aê mandingueiro

Me diga de onde vem
Me diga de onde vem
A mandinga que você tem

Será que vem da Bahia
Ou vem do Rio de Janeiro
Me diz que eu quero aprender
Eu quero ser mandingueiro

Será que está no sangue
Será que isso é natural
Será que vem dessa roda
Ou do toque do berimbau

Será que vem dessa guia
Que você traz no pescoço
Ou será do patuá
Escondido no seu bolso

De onde vem seu bailado
Toda ginga segura
Será que vem dessa corda

 



 

Aidê Negra Africana

Aidê Negra Africana

 

Szerz: Marquinho Coreba
 

 

Aidê era uma negra africana,

Tinha magia no seu cantar 

Tinha os olhos esverdeados 

E sabia como cozinhar, 

Sinhozinho ficou encantado 

E com Aidê ele quis se casar 

Eu disse: Aidê, não se case, 

va pro quilombo pra se libertar, Aidê 

 

CORO : foge pra camugerê 

 

No quilombo de camugere 

Liberdade Aidê encontrou 

Juntou-se aos negros irmãos, 

Descobriu um grande amor 

Hoje Aide canta sorrindo, 

Ela fala com muito louvor : 

Liberdade não tem preço, 

O negro sabe quem te libertou, Aidê 

 

CORO : foge pra camugerê 

 

Sinhozinho que disse então 

com o quilombo eu vou acabar 

se Aidê não se casa comigo, 

com ninguém ela pode casar, Aidê 

 

CORO : foge pra camugerê  

 

Chegando em camugere, 

Sinhozinho se surpreendeu 

O negro mostrou uma arma, 

Que na senzala se desenvolveu 

O negro venceu a batalha, 

E no quilombo Sinhozinho morreu, Aidê 

 

 



 

Amare Amare

Amare Amare

 

Szerz: Graduado Voador (Nago)
 

 

Amare amare
me leva ao céu
amare amare
me leva ao céu

 


Amare amareee
me leva ao céu
amare amareee
me leva ao céu

 

a jangada me leva
a outro lugar
eu não sei onde eu vou
nas ondas do mar

 

(Coro)

 

o chicote me corta
me faz chorar
eu não quero mais isso
vou lá pro mar

 

(Coro)

 

vou me embora da terra eu
vou pro mar
no navio negreiro
rezo a iemanjá

 

(Coro)

 

eu perdi a ração
de meu sofrimento
porque a escravidão

 



 

Apanha a laranja no chão tico tico

Apanha a laranja no chão tico tico

 


 
Se meu amor for embora 
Eu não fico 

Apanha a laranja no chão tico tico

Apanha com o pé

Com a mão ou com bico

Apanha a laranja no chão tico tico

Apanha com a mão

Que eu tiro com bico

Apanha a laranja no chão tico tico

Oi não é com a mão que se apanha 

é com o bico

Apanha a laranja no chão tico tico

Não se apanha com a mão

Se apanha com bico

Apanha a laranja no chão tico tico

Capoeira de Angola

é bem mais bonito

Apanha a laranja no chão tico tico

 



 

Balanco do mar

Balanco do mar

 

Szerz: Grilo
 

Balanca do mar,
Balanca do mar,
Balanca do mar, o ioio,
deve se agarrar.

 

-coro-

 

Meu barco é pequenho
e o mar tao grande
pensao em minha casa
e a vida que eu vivi

 

-coro-

 

Meu unico socio
esta meu berimbau
e a unica coisa que em posso ouvir
e o sovia do mar

 

-coro-

 

o capoeira e vida
e o mar a estrada
as ondas vem e vao
deve se agarrar

 

-coro-

 

Balanca do mar,
Balanca do mar,
Balanca do mar, o ioio,
Balanco do mar o iaia.

 



 

Berimbau chamou voce

Berimbau chamou voce

 

Szerz: Instructor Morcego Mestre Jelon tanítványa (Capoeira Luanda)
 

 

(Coro)

Oh iê, iê, iê berimbau chamou você,
oh dim dim dim dim dim berimbau tocou assim
Oh iê, iê, iê berimbau chamou você,
oh dim dim dim dim dim berimbau tocou assim

 

Berimbau por que tu choras se a iuna não cantou,
só foi o toque da Banguela que energia aqui mostrou

 

(Coro)

 

Berimbau tocou Angola, Banguela bem miudinho,
só não esqueça da Regional oh que Mestre Bimba fez sozinho

 

(Coro)

 

Na tradição de seu Pastinha tem o gunga, médio, e viola
o gunga toca marcado o médio dobra e a viola chora



 

Berimbau falou

Berimbau falou

 

Szerz: Graduado Voador - Capoeira Nago
 

 

Falou, falou da escravidão, falou,
Falou, falou da opressão, falou,
Falou, la nos tempos de Bimba, falou,
Falou, hoje se escutou...

 

 

O negro que sofria na senzala
Trabalhava na fazenda da feitor,
E um dia ele escutou um lamento
Era Zumbi dos palmares
Foi ele que quem libertou
Hoje falou...

 

 

Falou, falou da escravidão, falou,
falou, falou da opressão, falou,
falou, la nos tempos de Bimba, falou,
falou, hoje se escutou...

 

 

Berimbau ajudava os capoeiras
La no tempo la no tempo da opressão
Se escutava o toque de cavalaria
Quando a policia seguia berimbau ja me avisou
Hoje falou...

 

 

Falou, falou da escravidão, falou,
falou, falou da opressão, falou,
falou, la nos tempos de Bimba, falou,
falou, hoje se escutou...

 

 

Manuel foi o mestre respeitado
Criador da arte da regional,
Hoje em dia seu nome será lembrado,
Ja não se esqueçeu do homen que a Capoeira falou...

 

 

Falou, falou da escravidão, falou,
falou, falou da opressão, falou,
falou, la nos tempos de Bimba, falou,
falou, hoje se escutou...

 

 

Historia que se narran do passado
Jogadores que se escutam ate hoje
E os cantos que me levam pelos tempos
Lembrando issos momentos onde o berimbau tocou
Falou...

 

 

Falou, falou da escravidão, falou,
falou, falou da opressão, falou,
falou, la nos tempos de Bimba, falou,
falou, hoje se escutou...



 

Besouro Manganga

Besouro Manganga

 

Szerz: Perninha (ABADA)
 

 

Besouro Mangangá

Besouro Mangangá

(Coro)

Cidade de Santo Amaro

Terra do maculelê

Viu os Mestres Popó e Vavá

E viu Besouro nascer

(Coro)

Eh mandinga não vai pegar

Pois tinha corpo fechado

Conheceu Noca e Barroquinha

Doze Homens e Canário Pardo

(Coro)

Besouro cordão de ouro

Manuel Henrique Pereira

Desordeiro pra policia

Uma lenda pra capoeira

(Coro)

A lenda diz que Mangangá

Também podia voar

Transformando em besouro

Pra da policia escapar

(Coro)

Mataram Besouro Preto

Não foi tiro nem navalha

Com uma faca de tucum

Na velha Maracangalha

 



 

Buraco de cobra nao pode botar a mao

Buraco de cobra nao pode botar a mao

 

Buraco de cobra

não pode botar a mão

Não pode botar a mão

Não pode botar a mão

 

Buraco de cobra 

não pode botar a mão

 

Tu não sabe o que tem dentro

É melhor não por a mão

 

Buraco de cobra

não pode botar a mão

 

Olha pode ter aranha

Pode ter escorpião

 

Buraco de cobra

não pode botar a mão

 

Você encontra um tatu

O então escorpião

 

Buraco de cobra

 



 

Corridos De Mestre Bimba

Corridos De Mestre Bimba

 


 

 Oi sim sim sim Oi nao nao nao

(Coro)

Oi nao nao nao Oi sim sim sim

(Coro)

Oi nao nao nao Oi nao nao nao...

------------------

Vou dizer a meu sinho que a manteiga derramou

Oi a manteiga do patrao mas caiu na agua e se molho

(Coro)

Oi a manteiga derramou mas carapina de ioio

(Coro)

Oi a manteiga nem era minha e a manteiga de ioio

(Coro)

Oi a manteiga do patrao mas caiu no chao derramou

(Coro)

Oi a manteiga derramou mas carapina de ioio

(Coro)

Oi a manteiga nem era minha e a manteiga do sinho

(Coro)

------------------

Vai voce vai voce

Dona Maria como vai voce

Vai como passou como vai vosmice

Dona Maria como vai voce

Vai voce vai voce

Dona Maria como vai voce

E jogo de longe que eu quero aprender

Dona Maria como vai voce

Vai voce vai voce

Dona Maria como vai voce

Joge bonito que eu quero aprender...

------------------

Oi menino chorou

Oh nhem nhem nhem

Oi porque nao mamou

Oh nhem nhem nhem

Eh cala boca menino

Oh nhem nhem nhem

Oi menino danado

Oh nhem nhem nhem

Eh menino chorou

Oh nhem nhem nhem

Oi menino malvado

Oh nhem nhem nhem

Oi menino chorou

Oh nhem nhem nhem

Aranha me puxe 

Oh nhem nhem nhem

Me joga no chao

Oh nhem nhem nhem

Oi castigo esse nego 

Oh nhem nhem nhem

Oi conforme a razao...

------------------

Ai ai ai ai Sao Bento me chama

Ai ai ai ai

Ah aranha me puxe

Ai ai ai ai

Me joga no chao

Ai ai ai ai

Oi castigo esse nego

Ai ai ai ai

Oi conforme a razao...

------------------

A cobra lhe morde

Senhor Sao Bento

Eh a cobra lhe morde

Senhor Sao Bento

Eh a cobra mordeu

Senhor Sao Bento

E a cobra malvada

Senhor Sao Bento...

------------------

Quebra lami comugé

Macaco

Quebra lami comugé

Macaco

 



 

Do jeito do mestre

Do jeito do mestre

 

Szerz: Boa Voz
 

 

Do jeito que Bimba gosta

De jeito que Bimba quer

Na roda que só tem bamba

Ninguem vai parar o pé

 

Antigamente o aviso

Lê lê lê lê lê ô

Era pra avisar todo mundo

Que a turma de Bimba chegou

 

coro

 

Preste atenção menino

Que o mestre vai lhe falar

Esse jogo de São Bento

Vai tratando de esquivar

 

coro

 

Esse è um jogo ligeiro

Cuidado para não errar

O golpe que vem no tempo

E o contra ataque è pra pegar

 

coro

 

Vai aprendendo menino

O que eu vou lhe falar

Na academia de Bimba

Era pega pra capar

 

 

 



 

É milho é milho é

É milho é milho é

 

Coro:

é milho é milho é
é milho é milho é

é de bàbà mais olorun
mas é milho é milho é
é de bàbà é Luanda ó

Coro

 

 



 

Foi

Foi

 

Szerz: Boa Voz
 

 

Foi no clarao da lua 

que eu vi acontecer 

num vale-tudo com o jiu-jitsu 

o Capoeira vencer

 

mas foi 

 

Deu armada, deu rasteira 

meia lua e a ponteira 

Logo no primeiro round 

venceu o Capoeira 

Em baixo do ringue 

o mestre Bimba vibrava

tocando seu berimbau 

enquanto a gente cantava, mas foi

 

 



 

Foi Waldemar da Paixao

Foi Waldemar da Paixao

 

Szerz: Graduado Voador (Nago)
 

 

Foi Valdemar da paixão, foi Valdemar

Foi Valdemar da paixão, foi Valdemar

 

Foi angolero neto do peru vaz

Cantor famoso dos tempos la de traz

Foi canário e o mestre tanabí

Siri de mangue que insinaron jogar assim

 

Coro.

 

Frecuentador da aquelas festas de largo

já se escutava su voz no barracão

Gunga voizero chamava os capoeiristas

Ate artistas como o notável Carybe

 

Coro.

 

Foi a beleza também dos berimbaus

Que ajudo a seu nome a brilhar

Também alunos como seu Zacarias

Que conta historias também do peru vaz

 

Coro.

 

Hoje se lembram historias de Valdemar

Famoso Mestre que ele não tem igual

Da liberdade na avenida do peixe

Seu inconfundível canto não vai passar

 

 

 

 

 



 

Hoje me leva o coraçao pra Bahia

Hoje me leva o coraçao pra Bahia

 

Szerz: Graduado Voador (Nago)
 

 

 Hoje me leva o coraçao pra Bahia, 

lembra dos mestres que agora estam com Deus, 
minha bahiaaaaa.

Saudade e dor eu tenho no coraçao,
So de lembrar do Mestre Waldemar,
Tocando Sao Bento e Angola no Pero Vaz,
Dia de festa domingo no barracao, minha bahiaaaa

Hoje me leva o coraçao pra Bahia, 
lembra dos mestres que agora estam com Deus, 
minha bahiaaaaa.

Pastinha deu ao mundo sua expressao,
Jogando Angola com muita dedicaçao,
E o sol raio cuando a morte chegou,
Eu agradeço ao mestre que se foi Minhaa bahiaaaa

Hoje me leva o coraçao pra Bahia, 
lembra dos mestres que agora estam com Deus, 
minha bahiaaaaa.

A arte que o mundo conheçe hoje dia,
Ela começou pelos barrios da Bahia,
E o trabalho que hoje ja se conheçeu,
Foi Manoel que agora esta com Deus. Minhaa Bahiaa

Hoje me leva o coraçao pra Bahia, 
lembra dos mestres que agora estam com Deus, 

 



 

Hoje se bate palma lá no ceu

Hoje se bate palma lá no ceu

 

Szerz: Graduado Voador (Nago)
 

 

 

 

Hoje se bate palma la no ceu 

 

coro: oi la no ceu

 

hoje se escuta o voceiro de Valdemar

 

coro : de Valdemar

 

hoje os mestres tiram seu chapeou

 

 

coro : o seu chapeu

 

 

coro : Lelelelelelele

 

oi lelele ( quem canta)

 

coro : lelelelelelelelea

 

oi lelea (quem canta)

 

coro : lelelelelelelelele

 

oi lelele (quem canta)

 

coro : lelelelelelea

 

 

hoje pastinha e seu bimba se ajoelham 

 

coro : ao pe do chao

 

a beleça do jogo começa

 

coro : e la no ar

 

hoje os mestres tem a certeça

 

coro : e de jogar

 

porque a roda vai começa

 

coro : Lelelelelelele

 

oi lelele ( quem canta)

 

coro : lelelelelelelelea

 

oi lelea (quem canta)

 

coro : lelelelelelelelele

 

oi lelele (quem canta)

coro : lelelelelelea

 



 

Inaê tua casa é no mar

Inaê tua casa é no mar

 

Szerz: Beribazu
 

 

Inaê tua casa é no mar

Inaê tua casa é no mar

 

Menino que anda na praia

Ta casa é na beira do mar

Tua sorte é teu grito de guerra

Quem te guarda Inaê lá no mar

 

(Coro)

 

Vou olhando teu pai lá no barco

Tua mãe vai rezando pra ele

Vou pedir proteção Inaê

Para ele e também à você

 

(Coro)

 

Menino pequeno do alvorecer

Vai pegar tua barca dourada

Navegar lá nas ondas do mar

Ajudando a pescar Inaê

Inaê tua casa é no mar

 

 (Coro)

 

Senhora de todas as àguas

O meu canto encanta você

Vàguo nas correntes marinhas

Para quem lá no mar foi ti ver



 

Luanda é

Luanda é

 


 

Luanda é, meu boi

Luanda é, bara

o Tereza samba deitada

o Marina samba de pe

e la no cais da Bahia

nao tem lele nao tem nada

o nao tem lele nem lala

o lailaila

Olele

Ole lalala

Olele

o lailaila

Olele

olele lelele

 



 

Luta e Brincadeira (La Laue)

Luta e Brincadeira (La Laue)

 


 

Bem-te-vi vôou, vôou

Bem-te-vi vôou, vôou

Deixa voar

 

Lá laue laue laue lálá

Lá laue laue laue lálá

 

Que som o que arte é essa

de luta e brincadeira

Que roda maravilhosa é essa

é o Batuque Capoeira

 

Em cada som,

em cada toque

em cada ginga,

tem um estilo de jogo

 

Em cada som,

em cada toque

em cada ginga,

tem um estilo de jogo

 

Laue laue lá...

 

 



 

Mandei, caiá meu sobrado

Mandei, caiá meu sobrado

 

Szerz: Boa Voz
 

 

 Mandei, caiá meu sobrado

 

Mandei, mandei, mandei

Mandei caiá de amarelo

Caiei, caiei, caiei!

 

Amarelo que lembra dourado

Dourado, que é meu berimbau

Dourado, de cordão de ouro

Besouro, Besouro, Besouro

 

Pra quem nunca ouviu falar

Pra aqueles que dizem: que é lenda!

Pois saibam que Besouro preto

Viveu, viveu e morreu!

 

Pras bandas de Maracangalha,

Sem temer a inimigo nenhum

Não valeu, seu corpo fechado

Pra  faca de aticum!

 

Mas mesmo depois de morto

Entre uma e outra cantiga

Besouro vai sempre viver

Enquanto existir mandinga!

 

Mandei, caiá meu sobrado

Mandei, mandei, mandei

Mandei caiá de amarelo

 

 



 

Matemática na Capoeira

Matemática na Capoeira

 

Szerz: Mestrando Charm (ABADA)
 

 

Um, dois, três, quatro

Capoeira é um barato

Quatro, três, dois, um

Pode jogar qualquer um

 

 

Um mais um são dois

Dois mais dois são quatro

Capoeira joga em cima

Capoeira joga em baixo

 

Sete e sete são catorze

Com mais sete é vinte e um

Vou cantando e contando

Jogando com um por um

 

A capoeira eu vou somar

Não posso diminuir

Praticando todo dia

Pra poder me divertir

 

Eu canto, eu conto e eu somo

Multiplico a capoeira

Praticando sou feliz

 



 

Mercado modelo

Mercado modelo

 

Szerz: Mestre Gajé, Mestre Valú
 

 

Quando chegou no mercado modelo, modelo 

na festa do amanhecer 

já tem muita gente me esperando 

perguntando negao que vai fazer

 

eu respondo

 

coro: eu sou capoeira, e batuquege (2)

 

pra la la

 

coro: pra la la laaaa

 

pra la la

 

coro: pra la laueeee

 

 



 

Meu Patua

Meu Patua

 

Szerz: CM. Casquinha és CM. Xuxo (Cordao de Ouro)
 

 

Foi na Bahia que eu mandei fazer

Foi na Bahia que eu mandei preparar

Meu patuá meu pai meu patuá

Meu patuá pra me proteger

 

Foi na Bahia que eu mandei fazer

Foi na Bahia que eu mandei preparar

Meu patuá meu pai meu patuá

Meu patuá pra me proteger

 

Era domingo, era um dia de oferendas

E eu levei flores pra iemanjá

Fui celebrar Janaina, Rainha menina

Iemanjá que é a dona do mar

 

CORO

 

E na Bahia um mestre velho mandingueiro

Abriu a roda, fazendo uma louvação

Cantou bem forte o lamento

Me dando a benção

Era a hora de eu sair pra jogar

 

CORO

 

Fui convidado pra uma roda de gingante

Com dois pandeiros e três berimbaus

E um atabaque tocando maneiro e sereno

É a roda que já vai começar

 

CORO

 

Meu patuá é meu berimbau sagrado

É minha vida e também o meu cantar

É os meus amigos sorrindo

Sempre junto comigo,

na volta que o mundo dá

 



 

Misturou

Misturou

 

Szerz: Mestre Tony Vargas (Senzala)
 

 

Berimbau chorou no terreiro

Sinhazinha correu pra escutar

Berimbau falou de um guerreiro

Que os negro ia libertar

Ele vem vestido com a noite

As estrelas à lhe iluminar

Tem a força do mar nas entranhas

E o poder dado por orixás

 

Sinhazinha tremeu assustada

Sem saber se ainda ficava ali

Berimbau então silenciou

E no terreiro apareceu Zumbi

 

Foi Zumbi

no terreiro apareceu Zumbi

 

(Coro) Foi Zumbi

 

no terreiro apareceu Zumbi

 

(Coro) Foi Zumbi

 

no terreiro apareceu Zumbi

 

(Coro) Foi Zumbi

 

Sinhazinha tombou de joelhos

O rei negro então a possuiu

A noite fez-se fogo e o negro

Assim como veio partiu

Deixou a semente da raça

No ventre da terra Brasil

Misturou, misturou

Quem pensar que é só branco se enganou

 

(Coro) Misturou, misturou

 

Branco, negro e índio misturou

 

(Coro) Misturou, misturou

 

A semente da raça misturou

 

(Coro) Misturou, misturou

 

Quem pensar que é só branco se enganou

 

(Coro) Misturou, misturou

 

No Brasil foi que tudo misturou

 

 

 



 

Na Aruanda

Na Aruanda

 

Szerz: Carolina Soares
 

 

É na Aruanda aê

É na Aruanda

 

Venho de longe, terra dos meus ancestrais

Eu fui aconrrentado pra lá não voltar mais

Numa casa de madeira, um tumbar flutuante sobre o mar

Assim eu fui trazido ao Brasil pra trabalhar

 

É na Aruanda

É na Aruanda aê

É na Aruanda

É na Aruanda aê

 

E na linguagem jeji, congagola e nagô

Veio o povo bamtuque que no Brasil chegou

Com sua cultura, sua história, seu axé

Os mistérios ancestrais e a força do camdoblé

 

É na Aruanda

É na Aruanda aê

É na Aruanda

 



 

NA BEIRA DO MAR (APRENDI A JOGAR)

NA BEIRA DO MAR (APRENDI A JOGAR)

 

Szerz: Mestres Bigodinho e Boca Rica
 

 

Na beira do mar

é na beira do mar

aprendi a jogar

capoeira de angola

na beira do mar

 

Na beira do mar

é na beira do mar

aprendi a jogar

capoeira de angola

na beira do mar

 

Vou m’embora que è de noite

tão cedo não venho cá

Se iá-iá quiser me ver

Bote seu navio no mar

 

CORO

 

E verdade meu amigo

Escutei o que eu vou falar

Quem é dono no ciuma

Quem não e quer ciumar



 

Nem tudo que reluz é ouro

Nem tudo que reluz é ouro

 

 

 


 

Nem tudo que reluz é ouro 

Nem tudo que balança cai 

Nem tudo que reluz é ouro 

Nem tudo que balança cai 

Cai cai cai cai 

Capoeira balança mas não cai 

Cai cai cai cai 

Batuqueiro balança mas não cai 

Cai cai cai cai 

Foi você quem me disse 

que filho de Bimba não cai 

Foi você quem me disse 

que filho de Bimba não cai 

Cai cai cai cai 

Capoeira balança mas não cai 

Cai cai cai cai 

 



 

O Brasil mostra o seu gingado

O Brasil mostra o seu gingado

 

Szerz: Mestrando Capú (Gingado Capoeira)
 

 

Ao pé do berimbau 

Eu faço a saudaçao

Antes de sair pro jogo

Mestre de a permissao

O Brasil mostra o seu gingado

 

Axé dende (coro)

 

Gingado é axé dende

 

Axé dende  (coro)

 

Axé dende axé dende

 

Axé dende (coro)

 

Cerrado e na bahia

Roda em nitéroi

Preto cor negro e raça

Ninguem cala a nossa voz

O brasil mostra o seu gingado

 

Axé dende (coro)

 

Axé dende axé dende

 

Axé dende (coro)

 

Cerrado é axé dende

 

Axé dende (coro)

 

Escravo trouxe a paz

Mas antes foi a guerra

É meu Deus no céu

Pastinha e bimba na terra

O Brasil mostra o seu gingado

 

Axé dende (coro) 

 

Axé dende axé dende

 

Axé dende (coro)

 

Gingado é axé dende aiai

 

Axé dende (coro)

 

Quem mora no Brasil 

Sabe que ñ é mentira

Cultura brasileira 

Maracatu samba catira

O Brasil mostra seu gingado

 

Axé dende (coro)

 

Mestre pablo é axé dende

 

Axé dende (coro)

 

Axé dende axé dende

 

Cerrado é axé dende

 

Axé dende (coro)

 

Gingado é axé dende

 

Axé dende (coro)

 

Charuto é axé dende aiai

 

Axé dende (coro)

 

Axé dende axé dende

 

Axé dende (coro)

 



 

O Dendê

O Dendê

 

Szerz: ABADA
 

 

 Oh dendê, dendê maré

Oh dendê, dendê maré

Oh dendê, dendê maré

(Oh Dendê de Maré...Dendê)

Oh dendê, dendê maré

(Oh Dendê de Maré...Dendê)

Oh dendê, dendê maré

(Oh Dendê de Maré...Dendê)

Oh dendê, dendê maré

 

Pescador já foi pro mar

Foi de encontro à maré

Foi buscar o peixe bom

Conforme a baiana quer

 

-coro -

 

Baiana prepare o peixe

Pescador já vai pro mar

Põe tempero na moqueca

Dendê não pode faltar

 

- coro -

 

(Eh que) Totonho de maré

Foi um grande jogador

A onda balança o barco

Como o Totonho balançou

 

- coro -

 

Pescador que é pescador

Sabe a hora de pescar

Sabe segredos do rio

E também do alto mar

 

- coro -

 

Puxa puxa leva leva

Puxa rede lá do mar

Mas se for bom pescador

O peixe não vai faltar

 

- coro -

 

É noite de lua cheia

Pescador já vem pro mar

Vai ter festa na aldeia

Capoeira vai jogar

 



 

O Mestre Falou

O Mestre Falou

 

Szerz: Mestre Boa Voz
 

 

 É, meu Mestre falou assim
Menino não precisa preocupar
Que a vida que se leva é essa mesma
E a capoeira não deixa nada faltar

(coro):
É, meu Mestre falou assim
Menino não precisa preocupar
Que a vida que se leva é essa mesma
E a capoeira não deixa nada faltar

Até naquilo que mais te incomoda
Às vezes você tem que relaxar
Conversa com teu Mestre, e vai pra roda
Que a capoeira bota tudo no lugar

(coro)

E se o que você quer é amizade
E ainda mais difícil, verdadeira
Junte a humildade ao bom caráter
E só então você vai pra capoeira

(coro)

E àquele com "marra" de valentão
E que faz mais barulho que ação
Cuidado, camarada, a capoeira
Não é o que tu "tá" pensando não

(coro)

Perguntei: "Caveira quem te matou?"
Respondo que o calado é vencedor
Por que o veneno que sai pela boca
É mais mortal que aquele que entrou

(coro)

Em tudo o que se passa pela vida
O que é mais difícil de entender
É que pra conseguir felicidade
É preciso viver e conviver

(coro)



 

Ô seu chofer

Ô seu chofer

 

Ô seu chofer, é hora de viajar
Eu tava na beira da linha, 
Comprando farinha pra o carro levar
 
 
Ô seu chofer, é hora de viajar
Eu tava na beira da linha,
Comprando farinha pra o carro levar 
 
 
Vou me embora que é de noite, 
Como eu já disse que vou
Se eu não ir nessa semana, 
Na outra que vem eu vou
 
 
CORO
 
 
É de noite ou se é de dia
Diga a ela que eu já vou
Na trança dos seus cabelos
Corre água e nasce flor
 
 
CORO
 
 
Ê menino diga seu nome
Diga a ela que eu já vou
Se eu não ir nessa semana, 
Lá na outra que passou
 
 
CORO
 
 
 
A estrela no ceu corre 
Eu tambem quero correr
A estrela atras do ceu
Eu atras meu bem querer
 
 
CORO


 

O vento levo o mar

O vento levo o mar

 

Szerz: Graduado Voador (Nago)
 

 

O vento levo o mar,

O vento levo o mar,

Mais meu berimbau levo meu canto,

Mais meu berimbau foi portavoz.

 

CORO: O vento levo o mar,

O vento levo o mar,

Mais meu berimbau levo meu canto,

Mais meu berimbau foi portavoz.

 

 

A tristeza e alegria do capoeira,

E levada em seu canto com um berimbau,

E igual a correnteza do belo mar,

quando o vento sopra leva seu cantar, lelele.

 

CORO

 

capoeira nao tem lingua estabelecida,

nao precisa ser da terra que crio,

Somente inclinar-se ao pe dos berimbaus,

 



 

Olha navalha aí

Olha navalha aí

 

Szerz: Mestre Tony Vargas (Senzala)
 

 

 Olha a navalha aí

Cortou

CORO: Olha a navalha aí

Sangrou

CORO: Olha a navalha aí

Marcou

CORO: Olha a navalha aíí

Matou

CORO: Olha a navalha aí

 

Oi o negro não quer mais ter senhor

O negro não quer mais ter senhor

Esse negro não quer mais ter senhor

 

Olha a navalha aí

Cortou

CORO: Olha a navalha aí

Sangrou

CORO: Olha a navalha aí

Marcou

CORO: Olha a navalha aíí

Matou

CORO: Olha a navalha aí

 

Oi o negro não quer mais ter senhor

O negro não quer mais ter senhor

Esse negro não quer mais ter senhor

 

 



 

Parabens pra você (Boldog szülinapot)

Parabens pra você (Boldog szülinapot)

 

Parabens pra você 

nesta data querida 

muitas felicidades 

muitos anos da vida



 

Presenca de Bimba

Presenca de Bimba

 


 

Vejo o balanço do mar na praia de amalerina
Ouço berimbau tocar sinto a presença de Bimba


O vento balança o coqueiro
O corpo se enbala na ginga
Queira eu voltar no tempo
Para encontrar Mestre Bimba


Sinto a presença de Bimba
Quando eu entro na roda
Sinto a presença de Bimba
Quando meu berimbau toca


Sonhei com uma formatura
Meu Deus mas que coisa tão linda
Mestre Bimba Entregando as medalhas
No nordeste de amarelina


Mestre Bimba partiu Para o ceu
Deixando uma tristeza imensa
Mas vejo meu mestre jogando
Sinto a sua presença.


Mestre Bimba foi um grande mestre
Não apenas un simples mortal
Que sempre estará presente
Onde tocar o berimbau



 

Quebra guereba

Quebra guereba

 

Quebra

 

Olha quebra gereba 

 

Quebra

 

Quebra lá tudo hoje 

 

Quebra

 

Amanhã nada quebra 

 

Quebra

 

Oi quebra quebra 

 

Quebra

 

Oi você quebra hoje 

 

Quebra

 

Amanhã quem te quebra? 

 



 

Sai sai Catarina

Sai sai Catarina

 

Sai, sai, catarina, 

 

sai do mar venha ver idalina 

 

coro

 

Catarina, venha ver 

 

coro

 

saia do mar venha ver, venha ver 

 

coro

 

Catarina meu amor 

 

coro

 

sai do mar venha ver idalina 

 



 

Santo Antonio é Prote(c)tor

Santo Antonio é Prote(c)tor

 

Santo Antonio é Prote(c)tor

 

Da barquinha de Noé

 

coro

 

Protector da Capoeira 

 

coro

 

Da roda da capoeira 

 

coro

 

Protetor da Salvador

 

coro

 

 Protetor do meu Amor 

 



 

Se eu pudesse eu voltava no tempo

Se eu pudesse eu voltava no tempo

 


 

Se eu pudesse eu voltava no tempo
Pra ver Mestre Bimba jogando Sao Bento

Inspiração vem de dentro Do fundo do coração
Cantando suas quadras Bimba dava lição
Se eu pudesse eu voltava no tempo
Pra ver Mestre Bimba jogando Sao Bento

Se eu pudesse eu voltava no tempo
Pra ver Mestre Bimba jogando Sao Bento

Cantava la e la e la O sim sim sim
Como vai você Capenga teve aqui
Se eu pudesse eu voltava no tempo
Pra ver Mestre Bimba jogando Sao Bento

Se eu pudesse eu voltava no tempo
Pra ver Mestre Bimba jogando Sao Bento

Tenilo no pandeiro; Gigante no berimbau
Grande Mestre Bimba; Homem genial
Se eu pudesse eu voltava no tempo
Pra ver Mestre Bimba jogando Sao Bento

Se eu pudesse eu voltava no tempo
Pra ver Mestre Bimba jogando Sao Bento

Não cheguei a viver; Vieram me falar;
Quando Bimba joga; Ver a de arrepiar
Se eu pudesse eu voltava no tempo
Pra ver Mestre Bimba jogando Sao Bento



 

Tá na hora de jogar

Tá na hora de jogar

 


 

Ta na hora de jogar 

Vamos lá vadiar (2x) 

Eu vou, eu vou 

Vou vadiar (2x) 

 

Quando chega a hora  

Para mim é uma alegria  

Eu pego no berimbau  

E começo a cantoria  

 

Coro  

 

Berimbau me convidou  

Eu não posso recusar  

Benzo logo meu corpo  

E entro para jogar 

 

Coro

 

A roda passou do meio

Berimbau falou assim

O jogo termina agora

Mas a capoeira não tem fim

 

Coro  

 

Pra quem vive capoeira

Quando o berimbau desarma

Dá uma tristeza no espírito

E os olhos enchendo d’água

 

 



 

TRISTEZA DE AIDÊ

TRISTEZA DE AIDÊ

 

Szerz: Caxias (ABADA)
 

 

 Aidê, Salomão mandou chamar

Salomão mandou chamar

Você, Aidê

 

Salomão está no cais

Por ordem do seu general

Ele que sempre foi de luta

Vai para batalha liberal

 

Torpedeira Piauí

Vai partir para o Ceará

A tristeza de Aidê

E não saber se ele voltará

 

Lá no céu vai quem merece

Assim diz a ladainha

Não se preocupe Aidê

Você não vai ficar sozinha

 

Maria do Camboatá

Vai vir cuidar de você

É que eu tenho que lutar

 



 

Vamos vadiar ioio

Vamos vadiar ioio

 

Szerz: Fala mansa
 

 

 

 

quando o berimbau chamar

vamos vadiar ioio

quando o berimbau chamar

vamos vadiar ioio

 

coro

 

vamos vadiar benguela

vamos vadiar sao bento

se for pra vadiar na angola

jogo de fora e jogo de dentro

 

meu mestre quando toca o gunga

parece uma coisa só

o mestre com berimbau

e o berimbau com mestre fica ainda melhor

 

o coro quando é bem respondido

faz o corpo arrepiar

o canto quando é lamento

faz capoeira chorar

 

voce que leva a capoeira

como sua filosofia

faça dela com certeza

o seu verdadeiro guia

 

o jogo quando tem mandinga

se chama vadiação

não se joga com o corpo

se joga com o coração

 



 

Vim lá da bahia pra lhe ver

Vim lá da bahia pra lhe ver

 

Vim lá da bahia pra lhe ver 

Vim lá da Bahia pra lhe ver 

Vim lá da Bahia pra lhe ver, pra lhe ver, 

pra lhe ver, p’ra lhe ver, pra lhe ver 

Coro 

Pra lhe ver, 

Pra lhe ver, 

pra lhe ver, pra lhe ver, pra lhe ver

 

 



 

Vim Pra Vadiar

Vim Pra Vadiar

 

Szerz: Mestre Pequines (Nago)
 

 

Eu vim pra vadiar no berimbau

Eu vim pra vadiar no jogo 

Eu vim pra vadiar no canto e na palma

Eu vim ver capoeira vadiar 

 

Vadei berimbau me da o som

Transmita toda sua energia

Porque ao seu comando a roda vai começar

Pois hije e dia de alegria

 

CORO

 

E o capoeira sai para vadiacao

E um bom jogo nos arrepia 

E armada, e cabeçada, martelo e pisao

Mas sem atropelo e na harmonia

 

CORO

 

E no canto embala o coracao

E historia e lamento e poesi

a E a voz de um guerreiro solta no ar

E a palma animando a bateria

 

CORO

 



 

Voce nao sabe o valor que a capoeira tem

Voce nao sabe o valor que a capoeira tem

 


 

não sabe o valor que a capoeira tem [2x]

ela tem valor demais ..
Ve se segura rapaz.
Voce não sabe o valor que a capoeira tem

Um dia a capoeira ela lhe ajudou..
Tirou voce da miséria, lhe transformou...
Os seus amigos jamais, nenhum deles foram capaz,
de te dar ajuda na vida quando tu precisou, tu não sabe o valor ..

[CORO]

Um dia um grande amigo ele me disse assim
" vamos jogar capoeira, vamos la brincar"..
Muita gente conheci, ai foi que eu intendi,
que a capoeira ela veio pra me ajudar tu não sabe o valor..

[CORO]


Hoje eu lembro de um mundo que um dia eu passei..
tudo na vida passei a primeira vez,
agradeço ao bom Senhor, a capoeira me ajudou,
ela me fez ser na vida hoje quem eu sou, tu não sabe o valor..

CORO]


eu falo da capoeira com muita emoção,
mexe com meu corpo todo com meu coração,
se é pra falar de amor, ela quem me conquistou,
ela me tirou dos braços e me tirou do chão tu não sabe o valor ...

 



 

Vou esperar a lua voltar

Vou esperar a lua voltar

 

Szerz: Mestrando Charm (ABADA)
 

 

Eu Vou esperar a lua voltar

Eu quero entrar na mata ê

Eu vou tirar madeira boa

pro meu berimbau fazer


(Coro)


Madeira boa é como amizade

É difícil de encontrar

Amizade eu guardo no peito

E da madeira eu faço meu berimbau


(Coro)


A noite chega eu entro na mata

Lua clareia para eu procurar

Jequitibá e Massaranduba

O Guatambu eu devo achar


(Coro)


Se Mestre Bimba estivesse aqui

Pra me ensinar escolher madeira

Eu entrava agora na mata

Tirava Ipê e Pau-Pereira


(Coro)


Na velha África se usava o Ungo

Nas grandes festas religiosas

O Quijenge no dialeto Imbundo

É o berimbau que conquistou o mundo

 



 

Vou Lá Pra Beira do Mar

Vou Lá Pra Beira do Mar

 


 

Vou lá pra beira do mar

Berimbau tocou, chamou pra jogar

 

Vou lá pra beira do mar, 

Berimbau tocou, chamou pra jogar

 

Berimbau por que me chama, 

Porque mandou me chamar, 

Quando escuto seu chamado, 

Eu vou pra qualquer lugar.

 

(Coro)

 

Berimbau tocou na Roda, 

Fez meu corpo arrepiar, 

E só quem joga capoeira, 

Sabe a vontade que dá.

 

(Coro)

 

Ai meu Deus se eu pudesse, 

Ser dono das tres Marias, 

Dava uma a Mestre Bimba, 

A outra a Mestre Pastinha, 

E a estrela que sobrasse, 

Eu guardava pra ser minha.

 

(Coro)

 



 

Vou me embora ou desembola

Vou me embora ou desembola

 

Szerz: Mestrando Capu
 

 

 ?